O que é o Slow Fashion?

Tô assustada com a velocidade do tempo, rs. Já falei isso no primeiro post, mas quero repetir: caraca, tempo! Eu postei já tem uma semana, mas na minha cabeça parece que foi ontem. TENSO demais da conta, sô!

Oi, gente! Bom dia, boa tarde, boa noite. Cheguei! Primeiramente, Fora Temer, segundamente, vocês sabem o que é o movimento Slow Fashion? Pergunto isso, porque estou falando tanto sobre esse tema, principalmente no Instagram, mas não me toquei se vocês sabem do que se trata. Desculpa! Então, deixa eu apresentar o Slow pra vocês, rs:

A ideia principal do Slow Fashion é a valorização do consumo consciente e ético, da mão de obra local e dos recursos utilizados, dando preferência aos aspectos econômicos e sociais da localidade à qual está comercialmente inserido, se diferenciando do Fast Fashion, onde as cadeias de produção de algumas grandes marcas exploram a mão de obra de países economicamente menos favorecidos principalmente os asiáticos, visto que nesses locais a produção é mais barata e vantajosa, já que as indústrias contam com uma legislação trabalhista e ambiental bem manipulável e nada rígida.  O Slow Fashion, “prima pelo processo lento e reflexivo com foco no desenvolvimento dos resultados do projeto”, dessa forma, a qualidade do produto entregue e a minimização do impacto ambiental são mais importantes do que a velocidade em que ele chegará às mãos da massa consumidor.

O lento (Slow) não tem nada a ver com velocidade de produção ou coisa do gênero, na verdade o Slow Fashion é uma visão de consumo diferente, que promove o prazer da variedade e da importância cultural, indo contra a globalização da moda, investindo na cultura local, desafiando a necessidade de padronização da produção em massa, promovendo, a diversidade e a democratização da moda. J

Uma delícia de visão, fala aí!

Porque, gente, vocês não estão cansados de ser sempre tudo a mesma coisa? Todas as grandes magazines de roupas apresentam coleções parecidíssimas, se não idênticas, e vendem que nem água. A chance da gente encontrar alguém com o look igual ao nosso é imensa. Não existe mais a diversidade, somos robôs, padronizados a se vestirem iguais, a consumirem sempre a mesma coisa. O Slow veio pra quebrar o padrão! Para acabar com a era do consumo acelerado, da novidade a cada semana, do ter, ter, ter...

Porém, claro, temos um porém, dentro da indústria do Slow Fashion, o valor final da peça não é barato. Por razões óbvias: o processo de criação do estilista é super valorizado, visto que o design elaborado por ele não acompanha, necessariamente, a moda, podendo ser atemporal, imprimindo o conceito da marca. Além disso, costureiras, piloteiras, modelistas e todo mundo da cadeia de produção, recebem um valor justo pela produção das peças. Outro detalhe: normalmente, os tecidos  e demais produtos utilizados, são nacionais e de qualidade superior aos importados da China. Peças duráveis, se bem cuidadas, eternas!

Na minha cabeça acostumada a comprar coisas baratinhas, eu comecei a pensar nessas compras como INVESTIMENTOS. Não compro mais qualquer coisa, penso muito antes de adquirir uma peça, verifico todo o meu guarda roupa, penso nas combinações infinitas que poderei fazer com essa nova aquisição (se não puder combinar mais de dez peças com ela, não levo!), e só depois decido por investir ou não meu dinheiro.

Não fiquei louca com isso, não. Relaxa. Agora tá meio mecânico. Nem sinto que tô analisando todos esses pontos. Se tornou mais divertido montar os looks do dia. Repetir a mesma calça mil vezes tendo a certeza que ninguém irá perceber. Criatividade é tudo, amores! :)

Querem mais dicas? Vou ver se esse fds tiro umas fotos pra exemplificar pra vocês! Como disse meu guarda roupa ainda tem roupa pra caramba, estou sem tempo de fazer uma nova limpa. Mas quando fizer, quero ver se consigo gravar pra vocês. Acho que daria um vídeo bem interessante! Quem sabe, né? Se o tempo cooperar comigo e desacelerar...

Vamos pensar mais antes de consumir? Vamos!!! Estamos juntos, mudando um pouquinho por vez, pra no final, mudar um tantão!

Até a próxima! 



You May Also Like

0 comentários